2006-04-15


Andar pelas margens exige um equilíbrio que nem, todos os dias, somos capazes de encontrar, na medida em que nos entregamos ás emoções e deixamos que o vento tome conta de nós e do nosso corpo.

1 comment:

Ana Paula said...

Qual o teu conselho?
Andar pelas margens ou entregarmo-nos às emoções?
O ideal seria as duas coisas mas nem sempre é possível.
Bjs